Toureiro profissional premiado é morto em tourada na Espanha

Um toureiro profissional premiado foi chifrado até a morte ao vivo na frente de centenas de espectadores na tarde deste sábado na Espanha. Víctor Barrio, de 29 anos, sofreu um golpe mortal durante um torneio que estava sendo transmitido pela televisão, na cidade de Teruel, em Aragão, na Espanha. Ele foi levado para o hospital inconsciente, mas não resistiu, segundo informações da imprensa espanhola.
toureiro-morto

O jornal “La Razon” afirma que ele tentava fazer uma manobra chamada de “muletazo” quando foi morto. O touro o derrubou no chão e enfiou os chifres em seu peito. A morte foi transmitida ao vivo pela TV espanhola, chocando os espectadores, e o evento foi cancelado após a morte de Barrio que saiu desacordado da arena. O jornal divulgou uma sequência de fotos angustiantes que mostra o ataque (confira aqui), e, nas redes sociais, telespectadores também ficaram chocados com o caso.

Victor Barrio era considerado uma promessa das touradas do país e quando começou a atuar, em 2008, os amigos debocharam dele. Ao longo do tempo foi conquistando títulos e uma legião de fãs, especialmente as crianças.

victorbarrio-02
Segundo o jornal “El pais”, embora as mortes em corridas de touro da Espanha sejam elativamente comuns, em todo o mundo a última morte de um toureiro profissional foi em 1987 quando José Eslava Caceres teve os pulmões perfurados. No século passado, dos 134 toureiros profissionais, 33 morreram como resultado de ferimentos.
Mais cedo homem morreu
Mais cedo, durante o festival de São Firmino, na cidade de Pamplona, um espanhol morreu e dois outros homens ficaram feridos nas corridas de touros da Espanha. As informações são da agência de notícias “Reuters”.
José Escolar Gil, de 28 anos, morreu depois que o chifre de um touro perfurou seu pulmão e coração durante uma corrida na vila de Pedreguer, próximo a cidade de Valência. As outras vítimas, um japonês de 33 anos e um espanhol, de 24 anos, sofreram ferimentos no peito e no braço respectivamente. O governo informou em seu site que outras 12 pessoas sofreram ferimentos.

EXTRA