Solidariedade fechado com à reeleição tucana de Rui Palmeira

paulimho-da-forca

O Solidariedade de Maceió, em contato com o presidente Paulo Pereira da Silva, “o Paulinho da Força” em reuniões desde o início do ano, desmente mais uma vez o boato de que o SD de Maceió caminhará com Cicero Almeida.

A informação foi dada pelo presidente municipal de Maceió, Albegemar Costa fundador da Força Sindical e do Solidariedade em Alagoas. Ele reafirmou, com exclusividade ao Blog do Bernardino,que marchará com Rui Palmeira, candidato à reeleição na capital.

Disse ele, ainda que o tucano Rui Palmeira tem nome e conduta ilibada, durante todo o seu trajeto como político das Alagoas.

“Já fazemos parte do governo com o atual Superintendente da SMTT, Dário César Filho, ” avaliou Costa, acrescentando que “não vamos nos intimidar com a pressão do renomado Senador Renan Calheiros.”

Mais adiante, afirmou Albegemar Costa, estamos focado nas eleições de 2016 com reuniões periódicas e os Pré candidatos afirmam marchar com Rui.

Costa anunciou, que em caso contrário todos iram desistir da candidatura.

A comissão de Maceió encaminhou uma nota ao Albegemar Costa, afirmando que: iremos seguir o estatuto do partido que afirma: a decisão deve ser tomada em convenção pelos filiados do município! Temos ao nosso lado cerca de 900 filiados e iremos convocar o TRE para contagem dos votos na convenção, que deve ocorrer em agosto.

Dizendo ainda, que “se a estadual quiser medir força, mediremos.”

O Deputado Federal Paulinho da Força disse que só tinha uma palavra. E que a palavra estava dada ao Rui Palmeira. Se for de forma diferente estaria sendo um traidor do próprio partido, pois havia dito em reuniões em São Paulo que estaria em campanha com o PSDB.

O Solidariedade de Maceió, em contato com o presidente Paulo Pereira da Silva, em reuniões desde o início do ano, desmente mais uma vez o boato de que o Solidariedade de Maceió caminhará com Cicero Almeida. Candidato do PMDB a Prefeitura de Maceió que é réu em ação penal no STF, na Máfia do Lixo e envolvido no maior escândalo da capital que foi a operação Taturana.

Bernardino Souto