Senado do Mississippi aprova uso de câmara de gás como opção para pena de morte

Estado não consegue adquirir drogas que costumava usar em injeções letais e não executa condenados desde 2012. Senadores vetaram uso de pelotão de fuzilamento, aprovado pela Câmera.

O Senado do Mississippi aprovou o uso de câmara de gás e eletrocução como opções para execução caso cortes impeçam o estado de obter drogas para injeções letais.

As injeções letais são o único método adotado atualmente pelo Mississippi. O estado enfrenta ações judiciais que alegam que as drogas que ele planeja usar violariam proibições constitucionais contra punições cruéis e incomuns.

A Câmara votou em 8 de fevereiro a lei 638, para incluir pelotão de fuzilamento, eletrocução e câmara de gás. Um comitê do Senado removeu o pelotão de fuzilamento em 23 de fevereiro. Em meio à oposição, o senado votou nesta quinta (2) para retornar a lei à Câmara.

O Mississipi não tem conseguido adquirir as drogas que costumava usar, e sua última execução foi realizada em 2012.

O Centro de Informação de Pena de Morte diz que, dos 33 estados com pena de morte, apenas Oklahoma e Utah têm pelotões de fuzilamento como opção.

g1

02/03/2017