Por que o brasileiro é o povo que mais troca de carro no mundo?

1_troca_de_carro_v1-1024x535
A conta é simples: as trocas sucessivas de carro implicam em gastos. Como temos os carros mais caros do mundo, ao pensarmos no bolso, o ideal seria permanecer com o mesmo veículo pelo maior tempo possível. Mas essa não é a realidade do brasileiro. Pelo contrário. A nossa população é aquela que mais troca de carro no mundo.

Em recente estudo, noticiado no InfoMoney, foi demostrado que o ciclo de propriedade por aqui é apenas 1,7 ano.

COMO É NOS OUTROS PAÍSES?

Ainda de acordo com a notícia, no Reino Unido e nos Estados Unidos a média é de três anos. Veja bem: nos Estados Unidos, com todas condições de consumo totalmente diferentes que dispensam comentários, o tempo de permanência é maior do que no Brasil.

POR QUE ISSO ACONTECE?

A maioria dessas mudanças não são fundamentadas em razões plausíveis, que deveriam estar relacionadas com as necessidades efetivas de um novo carro.

Em parte, existe uma influência histórica baseada na época anterior à “abertura comercial” dos anos 90, na qual os veículos costumavam apresentar muitos defeitos e necessitavam de diversos reparos com quilometragens mais altas.

Mas essa realidade mudou e, embora ainda existam muitos carros de qualidade questionável à venda, houve uma evolução significativa com a chegada de outros com padrão mais elevado. Hoje um carro de qualidade e, principalmente, bem conservado pode durar muito tempo.

SÍMBOLO DE STATUS

Lamentavelmente, no Brasil o carro ainda é identificado como sinal de status. Por isso, a maioria das ações no desenvolvimento dos veículos e nas campanhas publicitárias são focadas em aspectos emocionais, com o objetivo de criar a sensação de novidade. Dessa forma, a imagem do carro torna-se antiquada aos padrões e tendências mais modernos, o que leva muitos consumidores a trocá-los, mesmo que ainda apresentem ótimas condições de funcionamento.

IMPACTOS FINANCEIROS

Não há duvidas dos benefícios financeiros ao manter o veículo por mais tempo. A não ser que seu veículo apresente muitos problemas e, diante dessas amargas surpresas, o único caminho seja mesmo o da troca.

A principal dica é procurar escolher muito bem o seu carro no momento da compra, optando por um modelo de qualidade. Em seguida, você deve realizar a manutenção da melhor forma possível para assegurar uma maior durabilidade e menos gastos financeiros.

FONTE: Dinheirama, Infomoney e Leandro Mattera, consultor e autor do livro “Como escolher o seu Carro Ideal”.