Ponto eletrônico desperta pragas de escorpiões e fantasmas na Câmara de Maceió

ponto
O Legislativo de Maceió sempre conviveu com cenas pitorescas e inusitadas. Mas a evolução de sua gestão e o controle social promovido pela ampliação da transparência de seus atos garantiram melhoras que vão além da assiduidade dos vereadores nas sessões legislativas. Depois de devolverem quase R$ 300 mil por faltas às sessões do ano de 2014, denunciadas pelo CadaMinuto Press, vereadores decidiram instalar o ponto eletrônico para mais de 250 servidores da Câmara de Maceió, a partir do início de janeiro. O resultado da exigência de assiduidade, sob risco de cortes salariais, foi literalmente apavorante.

É que os funcionários fantasmas que apareciam apenas na folha foram despertados das trevas, e trouxeram para a sede do Legislativo não apenas BMWs e outros carrões com motoristas particulares dos bem nascidos da elite maceioense. Escorpiões, os aracnídeos mesmo, apareceram no imóvel neste início de 2016. E nem mesmo a ação de duas empresas especializadas no extermínio da perigosa praga deu jeito no problema, que levantou suspeitas quanto à possibilidade de sabotagem por parte de algum indisposto e irritado servidor, resgatados de relações ilegais de trabalho.

O presidente da Câmara, Kelmann Vieira (PMDB), foi alertado sobre a presença de escorpiões no prédio e agiu imediatamente, já no fim de janeiro. Ele evita comentar o assunto, por não acreditar na possibilidade de sabotagem. Mas confirmou que agiu imediatamente, contratando empresas especializadas. Porém, mesmo após duas intervenções dos exterminadores de escorpiões, os aracnídeos voltaram a aparecer.
ponto2
Suspeitas pontuais

Setores estratégicos para o funcionamento da Casa, como no plenário e na galeria localizada por trás da sala de imprensa foram os locais onde os escorpiões foram encontrados. Departamentos onde há forte resistência contra o “tratamento desumano” que o tal ponto eletrônico impôs aos servidores também foram os locais preferidos dos aracnídeos.

O início do ano legislativo de 2016, na última terça-feira (16), foi marcado pela tensão e a cautela quanto ao assunto, porque a última aparição dos escorpiões ocorreu no plenário da Câmara, na sexta-feira (12). Para evitar surpresas durante a recepção ao prefeito Rui Palmeira (PSDB), uma segunda empresa especializada foi contratada para exterminar, pela terceira vez em 2016, os escorpiões. Tendo achado poucos deles no prédio. E nenhum dos aracníeos voltou a ser encontrado até ontem.

Entre os vereadores, o debate interno é sobre qual é a praga mais perigosa, se a de escorpiões ou a de servidores fantasmas, integrantes de famílias poderosas de Alagoas.

É o fim da picada!

Cada Minuto