Nós sempre seremos uma família, diz Angelina Jolie sobre divórcio de Brad Pitt

Atriz falou pela primeira vez sobre separação à BBC. ‘Meu foco está nas nossas crianças’, afirmou.

Angelina Jolie classificou como um momento “difícil” o divórcio de Brad Pitt, com quem foi casada por três anos até setembro de 2016. Em entrevista à BBC britânica, a atriz falou pela primiera vez sobre a separação, uma das mais comentadas dos últimos anos.

“Muitas pessoas estão nessa situação também. Minha família inteira tem enfrentado esse momento complicado. Meu foco está nas minhas crianças, nossas crianças”, afirmou a artista. “Nós somos e sempre seremos uma familia. Estou tentando achar o caminho para que isso nos torne mais fortes e próximos.”

A atriz falou à BBC no Camboja, para onde viajou para lançar seu novo filme, “First they killed my father: A daughter of Cambodia remembers” (ainda sem título em português), que é o 5º trabalho da estrela de Hollywood na direção. A estreia, no sábado (18), foi a primeira grande aparição pública de Jolie desde o anúncio da separação.

O filme, coproduzido pelo diretor cambojano indicado ao Oscar Ritthy Panh e distribuído pela Netflix, é uma adaptação das memórias da ativista cambojana Loung Ung durante os anos de governo do Khmer Vermelho (1975-1979). A trama narra, na perspectiva de uma menina de cinco anos, o horror da evacuação em massa de Phnom Penh e sua luta para sobreviver durante os anos em que morreu um quarto da população do Camboja (cerca de 1,7 milhão de pessoas) por causa da fome, dos trabalhos forçados e das execuções.

Divórcio tumultuado

Jolie pediu o divórcio de Pitt em Los Angeles, citando diferenças irreconciliáveis com o ex-marido, segundo documentos judiciais divulgados por agências internacionais. A data de separação mencionada foi 15 de setembro. O casal estava junto desde 2004, mas só se casou em agosto de 2014.

O rompimento foi repentino, seguindo um incidente no qual Pitt teria perdido a paciência na frente de pelo menos um de seus seis filhos. Jolie busca a custódia integral das crianças, com direito de visita de pai. Ela, porém, não quer o apoio dele na criação dos filhos. Em novembro, o ator foi inocentado de alegações de conduta abusiva e pediu a custódia compartilhada.

g1

20/02/2017