Mulher de Cunha mantém rotina de luxo em restaurantes e lojas

Dois dias antes de Cunha renunciar à presidência da Câmara, por exemplo, ela estava no Mr. Lam, na Lagoa, com amigos

naom_578b5adcc885e

No dia 24 de junho, a possibilidade da renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara era o assunto mais comentado da política brasileira. Nesse mesmo dia, a mulher do deputado, a jornalista Cláudia Cruz postou no Facebook seu horóscopo do dia, cujo início era: “Cuida do teu parceiro. O amor é isso”.

Na mesma semana, o Supremo Tribunal Federal aceitara a segunda denúncia contra ele na Lava-Jato. Poucos dias antes, ela mesma havia virado ré na vara federal comandada pelo juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

De acordo com a reportagem do jornal O Globo, mesmo depois que passou a responder ao processo por lavagem de dinheiro e evasão de divisas, Cláudia manteve a rotina, postando o horóscopo no Facebook e comentando nas fotos postadas nas redes sociais.

Contudo, outras atividades tem sido menos realizadas, como a ida à academia localizada em um shopping da Barra da Tijuca. Por lá, alunos novos pagam pouco mais de R$ 700 por mês para desfrutar todas as aulas. Em vez de comparecer, nos últimos dias, a mulher do peemedebista tem feito os exercícios físicos em Brasília.

Já em Brasília, a mulher do ex-presidente da Câmara já foi vista no Shopping Iguatemi, o mais luxuoso da capital federal. Na Lava-Jato, as investigações apontaram numa conta no exterior, valores desviados no esquema de corrupção da Petrobras. O dinheiro encontrado nelas foram usados para pagar faturas de cartões de crédito. Entre os gastos, estavam compras em lojas de grifes na Europa.

Outro hábito mantido pela jornalista é ir a bons restaurantes. E isso não mudou com a Lava-Jato. Dois dias antes de Cunha renunciar à presidência da Câmara, por exemplo, ela estava no Mr. Lam, na Lagoa, com amigos, inclusive tirando selfies. Nos estabelecimentos, Cláudia sempre busca comida sem glúten, por conta de uma alergia.

Notícias ao Minuto