Moradores de Rio Largo, em Alagoas, se queixam do aumento da violência

Eles afirmam que os assaltos são recorrentes e estão amedrontados. Uma das vítimas de criminosos diz ter sido assaltada mais de 5 vezes.

Moradores e passageiros de ônibus de Rio Largo, município da Região Metropolitana de Maceió, se queixam dos recorrentes assaltos no bairro do Tabuleiro do Pinto. Tem gente que já foi assaltada mais de cinco vezes e as pessoas se dizem assustadas.

“Ele chegou, apontou arma pra mim e disse: Passa o celular, dê as costas e sai andando”, disse a vítima de assalto. E eu não olhei para trás. E a pessoa com medo não vai olhar para trás “, afirma uma vítima de cinco assaltos.

Ele conta que já chegou a ser assaltado duas vezes no mesmo dia. “Inclusive eu fui assaltado de manhã, à noite vieram outros meliantes e fizeram outro assalto”, diz.

Quem depende do transporte público também tem relatos da insegurança. Os passageiros que esperavam o veículo nesse ponto de ônibus haviam sido assaltados pouco antes da chegada da equipe de reportagem.

“A gente anda sem a bolsa, sem celular, sem nada. Se andar com isso volta pra casa sem nada”, diz uma passageira.

“A gente sai de casa e não sabe se volta por causa do assalto”, diz o motorista, Adailton José.

Até o comércio sente os efeitos da violência crescente. “Mais um susto que eu passei hoje quando vinha para o trabalho. Dois suspeitos em uma moto se aproximaram de mim e percebi que eles fariam alguma coisa. Só que eu parei e, por causa do movimento, eles desistiram. Todos os dias vemos pessoas passando aqui na rua assustados”, afirma a empresária Carla Torres.

A reportagem tentou entrar em contato com a Polícia Militar para saber se alguma atitude estava sendo tomada para conter a onda de violência, mas as ligações não foram atendidas.

g1

12/02/2017