Microsoft compra LinkedIn por US$ 26,2 bilhões

Em comunicado, fabricante do Windows revelou que a rede social corporativa manterá sua marca, cultura e independência

microsoft_linkedin

O mercado de tecnologia começou a semana em ritmo intenso. A Microsoft anunciou no começo dessa segunda-feira (13/06) que desembolsará nada menos que US$ 26,2 bilhões, em dinheiro, pelo LinkedIn.

Em comunicado ao mercado, a fabricante do Windows assegurou que a rede social corporativa manterá sua marca, cultura e independência. Jeff Weiner seguirá no comando do projeto, reportando-se a Satya Nadella.

A compra representa o maior valor já desembolsado pela Microsoft em sua história. A quantia é superior ao preço pago pela Nokia e Skype, combinados, e corresponde a US$ 196 por ação.

O LinkedIn é a maior rede social corporativa do mundo, contabilizando um total a 433 milhões de usuários ao redor do mundo e uma oferta de serviços que vai desde ferramentas de recrutamento até publicidade.

Apesar de manter independência, a companhia passará a integrar o segmento de Produtividade e Processos de Negócio da gigante de software.

“Juntos, vamos acelerar o crescimento do LinkedIn, bem como do Office 365 e Dynamics na busca por dar mais poder a cada pessoa e organização”, pontou Nadella.

Weiner afirma que a combinação das ferramentas da rede social com as ferramentas em nuvem da nova controladora criarão condições de “mudar a forma como o mundo trabalha”.

A expectativa é que a transação esteja completa ao final de 2016. A conclusão do negócio ainda depende de aprovações de órgãos reguladores de mercado.

As empresas disponibilizaram um vídeo no YouTube, no qual Nadella e Weiner falam sobre os motivos e estratégias por trás da aquisição.

Assista:

https://youtu.be/-89PWn0QaaY

idgnow