Marco Referencial de Maceió tem obras iniciadas e conclusão marcada para dezembro

Primeira etapa da obra inclui sete quiosques de alimentação, concha acústica com palco para apresentações, dois mirantes e espaço cultural climatizado

Espaço, com 3.600m² de área, terá capacidade para 1.500 pessoas. (Fotos: Neno Canuto)

O cenário do mar de Ponta Verde e Pajuçara terá, em breve, um local de contemplação e convivência, reunindo cultura, culinária e arte. As obras do Marco Referencial de Maceió já estão avançando, com conclusão marcada para o final deste ano.

Para edificar a nova estrutura, a obra será realizada em algumas etapas. No momento, está sendo feita e demolição do antigo Alagoinhas e recuperando os pilares de sustentação.

“Não podemos refazer os pilares, por já existir vida marinha no local. Nossa equipe está trabalhando com todos os cuidados exigidos pelo IMA [Instituto do Meio Ambiente], para que não haja nenhum dano ambiental”, esclareceu a secretária de Estado da Infraestrutura, Aparecida Machado.

“A demolição despejaria muitos resíduos e afetaria significativamente os recifes de corais. Por isso, optamos por restaurar a estrutura atual. Então, começaremos a obra com a recuperação da área, com a troca de toda a ferragem, revestimento dos pilares; e a recuperação das vigas e da laje – uma nova será construída por cima da existente, possibilitando o menor impacto ambiental possível”, detalhou o superintendente de Projetos Especiais, Teógenes Café.

A primeira etapa do Marco Referencial será composta por sete quiosques de alimentação, concha acústica com palco para apresentações, dois mirantes e um espaço cultural climatizado, somando 3.600m² de área e capacidade para 1.500 pessoas.

“O Marco Referencial era uma demanda antiga da população. Graças aos esforços do governador Renan Filho, conseguimos tirar o projeto do papel e executar de forma funcional para os maceioenses e turistas”, destacou a secretária de Estado da Infraestrutura, Aparecida Machado.

Ascom