Mais um veículo complementar é recuperado após assalto em Maceió

monitoramento

Um veículo complementar da linha União dos Palmares/Maceió tomado em assalto no começo da noite de ontem, 06, nas imediações da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), no Tabuleiro do Martins, foi localizado minutos depois pelo Sistema de Monitoramento de Transporte (SMT) da Agência Reguladora de Serviços Públicos (Arsal) e recuperado pela Polícia Militar.

Após o roubo, representantes da Associação dos Transportadores Complementares de União dos Palmares acionaram a empresa de segurança que presta serviço a Arsal. O veículo foi rastreado eletronicamente e localizado no Conjunto José Aprígio Vilela, no Complexo Benedito Bentes. Informada, uma guarnição do 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM) realizou buscas na região indicada e encontrou o micro-ônibus, devolvendo-o ao proprietário.

Os representantes da Associação relataram que o assalto foi cometido por quatro pessoas armadas, sendo três homens e uma mulher. Eles fizeram o motorista e os passageiros reféns até as proximidades do Shopping Pátio, na Avenida Menino Marcelo, onde liberaram as vítimas e fugiram levando o veículo.

Esse é o segundo veículo complementar recuperado com o auxílio do SMT em menos de sete dias. No fim de semana, o carro da linha Matriz do Camaragibe/Maceió que havia sido roubado em São Luiz do Quitunde, no litoral Norte, foi localizado em Flexeiras.

Reforço na segurança

Na terça-feira, 05, o presidente da Arsal, Marcus Vasconcelos, acompanhado de representantes de associações de transportadores, se reuniu com o secretário de Segurança Pública, coronel Lima Júnior, para solicitar reforço no combate à violência que tem a categoria como alvo.

O secretário pediu o apoio dos motoristas na divulgação do Disque Denúncia, 181, destacando a importância do serviço no combate a criminalidade, e afirmou que irá solicitar um planejamento de ações a serem adotadas pelas polícias civil e militar, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), para coibir os assaltos e outros crimes ocorridos no sistema de transporte.
Fonte: Ascom Arsal