Homem é preso ao tentar renovar documentos em SP; família diz que ele foi confundido

Eduardo José Moreno perdeu documentos há 19 anos e registrou BO. Advogada suspeita que pessoa de mesmo nome cometeu crime.

Um homem foi preso ao tentar renovar documentos no Poupatempo de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, informou o Bom Dia São Paulo desta segunda-feira (6). A família afirma que os documentos dele foram usados por um criminoso procurado pela Justiça por roubo de carga na Bahia.

O casal Eduardo José Moreno e Daniele Marques Moreno chegou ao Poupatempo por volta das 10h30 de sábado (4) para renovar o RG. Quando o casal era atendido, Eduardo foi levado para outra sala, de onde saiu algemado direto para delegacia.

Daniele afirma que o marido foi preso por engano. “É um homem de bem, trabalhador, pai de família. Meu filho também tinha que renovar o RG, mas por sorte que ele decidiu não ir porque senão veria o pai sair algemado”, disse.

Eduardo perdeu os documentos, como carteira de identidade e habilitação, 19 anos atrás. Ele registrou um boletim de ocorrência no dia 24 de maio de 1998.

A consulta de antecedentes criminais mostrou que havia um mandado de prisão contra Eduardo, quem tem 41 anos e trabalha como corretor de seguros, expedido em agosto de 2008 pela Vara Criminal de Paramirim, na Bahia.

“Acionamos uma advogada, que levantou algumas informações sobre um homem de mesmo nome. Ele foi preso em setembro de 2005 e fugiu em maio de 2006. Então, reunimos documentos que provam que o meu marido estava solto neste período”, explicou Daniele.

Entre os documentos que serão mostrados a Justiça estão o comprovante de votação de Eduardo, emitido em outubro de 2005, e a documentação que atesta a venda de um carro. O irmão dele, o especialista em tecnologia Fernando José Moreno, chama atenção para a falta de comunicação entre os sistemas de segurança no país.

“Meu irmão votou, esteve na Polícia Federal para renovar passaporte, saiu do país, voltou, vendeu o carro, e nenhum sistema se comunica. De repente, em uma renovação de RG no Poupatempo, ele sai algemado e a gente não consegue tirá-lo da delegacia”, comenta Fernando.

A advogada de Eduardo, Ana Paula Thabata Fuertes, disse que entrou com um pedido de habeas corpus na Justiça da Bahia. A assessoria do Tribunal de Justiça de São Paulo disse que vai analisar a situação em uma audiência de custódia.

“Ele é realmente uma vítima, ou do sistema, por haver essa possibilidade de um homônimo perfeito, ou porque o verdadeiro réu usou o documento dele indevidamente. Ele não passa de uma vítima”, disse.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que a Polícia Civil de São Bernardo cumpriu o mandado de prisão expedido pela Justiça da Bahia contra Eduardo José Moreno e que “na delegacia foi feita a legitimação, ou seja, a comprovação por meio das impressões digitais, que resultou positiva e se confirmou com os dados do procurado.”

g1

06/02/2017