Governo lança aplicativo contra focos do Aedes aegypti nesta segunda (29)

large

O governador Renan Filho e a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, promovem nesta segunda-feira (29), às 10h, o lançamento do aplicativo Juntos pela Saúde – tecnologia que permite ao cidadão denunciar os focos do mosquito Aedes aegypti. A solenidade ocorre na sede da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), localizada na Avenida da Paz, 978 – Jaraguá, em Maceió.

Desenvolvido por meio de uma cooperação técnica entre a Sesau e a empresa alagoana Rastru, o aplicativo estabelece um canal de comunicação entre o cidadão e a gestão pública. Assim, ao observar algum foco de mosquito, será possível, facilmente, e de forma anônima, enviar para os gestores públicos um registro (denúncia), inclusive adicionando fotos, vídeos, áudio e localização geográfica.

Do outro lado, as Secretarias Municipais de Saúde, ao receberem a denúncia que fica armazenada no banco de dados com acesso apenas para a gestão pública da saúde, vão encaminhar os agentes de endemias para averiguar o local e apurar o registro do cidadão. Dessa forma, poderão ser planejadas políticas públicas para combater o vetor que transmite a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya.

Inovação 

Conforme pontuou a secretária Rozangela Wyszomirska, a partir de agora há mais um meio de a população colaborar com a comprovação de evidências dos focos do mosquito. E isso pode acontecer em qualquer lugar e a qualquer hora em que os cidadãos queiram atuar monitorando e colaborando para o maior alcance do bem-estar da comunidade.

“Essa tecnologia proporciona ao cidadão um canal para denúncia junto ao poder público, como também o Estado passa a fiscalizar se os municípios alagoanos estão realmente atuando onde há evidências de focos do Aedes aegypti”, ressaltou Wyszomirska. Assim, a proposta facilita a mobilização, o engajamento e o compromisso do poder público em responder às colaborações dos cidadãos.

Sistema 

O download do aplicativo já está liberado de forma gratuita na loja virtual Play Store para o sistema operacional Android. Em breve, a tecnologia também poderá ser utilizada pelo sistema operacional iOS.

Um dos internautas a fazer o download do aplicativo foi Américo Sampaio. “Com esse aplicativo, ficará muito fácil localizar os focos das pragas que afligem nossa comunidade. Guerra ao nosso inimigo número um: Aedes aegypti”, afirmou Sampaio.

Já o também internauta Felipe de Andrade achou a iniciativa excelente: “O aplicativo é muito bem elaborado, tendo espaço para melhorar e acrescentar outras pragas que surgirem futuramente”.

Dessa forma, o aplicativo Juntos pela Saúde permite a colaboração efetiva entre cidadão e governo nas atividades de denúncias, monitoramento e troca de informações necessárias para a prevenção, resolução e combate aos problemas de saúde do Estado de Alagoas relativas ao Aedes aegypti.

????????????????????????????????????

Drones 

Outra ferramenta tecnológica de combate ao mosquito é a utilização de drones, que podem atuar identificando focos do Aedes aegypti em locais de difícil acesso como um auxílio ao trabalho já realizado pelas equipes de vigilância.

Conforme explicação da superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Cristina Rocha, a utilização do equipamento será analisada por técnicos da Sesau. Ela reforçou que questões como custo e eficácia serão estudados de forma técnica, no sentido de oferecer mais um apoio aos municípios na identificação e combate aos focos de reprodução do mosquito.

A ferramenta possui uma câmera capaz de tirar 10 fotos a cada 5 segundos, além de um GPS para mapear as ações. As imagens capturadas são enviadas em tempo real para um tablete, visando facilitar no monitoramento de focos de mosquito.

“O drone possui ainda sistemas de segurança que retornam automaticamente o aparelho para o local de lançamento caso a bateria esteja fraca. Isso protege o cidadão de acidentes e a integridade do equipamento”, ressaltou Cristina Rocha. A primeira testagem do equipamento foi realizada na última quarta-feira (24), no bairro Jaraguá, em Maceió.

Agência Alagoas

selo-facebook