Governo fortalece artesanato alagoano por meio de ação integrada

Servidoras da Seris e Sedetur firmam parceria para valorizar e divulgar trabalhos

Obras de arte produzidas pelas reeducandas que transformam matéria-prima em arte na Fábrica de Artesanato fortalecerão as produções artísticas do Estado.
Obras de arte produzidas pelas reeducandas que transformam matéria-prima em arte na Fábrica de Artesanato fortalecerão as produções artísticas do Estado.
Fortalecer as produções artísticas do Estado por meio de ações integradas essa é a intenção do Governo de Alagoas. Servidores da Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris), responsáveis pelo projeto Fábrica de Esperança, receberam na segunda-feira (20) representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) no sistema prisional.

Durante o encontro, os visitantes conheceram as obras de arte produzidas pelas reeducandas que transformam matéria-prima em arte na Fábrica de Artesanato. Os trabalhos ocorrem sob supervisão e orientação dos servidores penitenciários, entre segunda e sexta-feira. O objetivo é qualificar a mão de obra carcerária e promover a reintegração social das internas por meio do trabalho.

Na visita, o artista plástico Rodrigo Ambrósio falou sobre a escolha dos produtos do sistema penitenciário para inclui-los no projeto da Sedetur “Alagoas feita à mão”. “Conheci o trabalho que é desenvolvido pelas oficinas do sistema prisional em uma exposição, gostei da qualidade, principalmente na área de tornearia”, afirmou.

Para a gerente de Educação da Seris, Genizete Tavares, a participação dos produtos confeccionados pelos internos no “Alagoas feita à mão” é uma importante ferramenta de divulgação do trabalho desenvolvido no sistema prisional. “A participação do nosso artesanato nesta ação do Governo é primordial para quebrar mitos e mostrar para sociedade que os reeducandos têm talento e buscam oportunidade para recomeçar uma vida de forma digna através do trabalho”.

Alagoas feita à mão

A Sedetur está realizando o projeto de intervenção e confecção de peças únicas, pensadas e assinadas pelo designer Rodrigo Ambrósio. As obras de arte serão utilizadas como presentes governamentais diferenciados e dedicados aos visitantes que chegam a Alagoas.

A demanda de contratação do designer alagoano partiu da Sedetur, que identificou a necessidade do fortalecimento da cadeia produtiva do artesanato e pretende conceder mais visibilidade e desenvolvimento socioeconômico aos profissionais locais, através da geração de renda.

Na prática, o trabalho inicial consiste na visita às associações responsáveis pelos principais produtores e fornecedores de artigos artesanais que possam somar na confecção das peças.

Janaina Marques  – Agência Alagoas.