Gecoc e Segurança Pública fazem operação em Lagoa da Canoa e prendem estupradores

Os acusados costumavam roubar e também violentar as suas vítimas

Texto de Amélia Sandes e Dulce Melo

Uma operação integrada do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), juntamente com Secretaria de Segurança Pública com as polícias Militar e Civil resultou numa operação na cidade de Lagoa da Canoa para prender acusados de cometer crimes na região. Duas pessoas foram capturadas portando armas, munição e drogas. A ação foi executada nesta terça-feira, 21, com buscas na cidade e na zona rural.

Em cumprimento a mandados de busca e apreensão, após investigação da Deic e do Gecoc, e dando continuidade a operação que prendeu varias pessoas na semana passada, os policiais localizaram Paulo Alberto Ferreira do Nascimento, 20 anos, vulgo Riquinho, em sua residência em Lagoa da Canoa. Ele levou a guarnição até a casa do comparsa conhecido por Max. Os dois são acusados de roubo e, em muitas situações, de estuprar suas vítimas. Outro alvo, identificado apenas como Cristiano, irmão de “Riquinho”, atirou nas guarnições, foi atingido e não resistiu.

Com Riquinho e Max foram apreendidos dois revólveres calibre 32, munições de calibre 7,62 com o Riquinho (de tatuagem no oeito), duas munições de calibre 32 e uma quantidade de maconha com Paulo Alberto.

Segundo a polícia , os trés eram ex- presidiário e dominavam ao onda de assaltos e trafico de drogas no entorno de Lagoa da Canoa e Arapiraca . O grupo roubava motocicletas , diariamente, com violência. Os relatos policiais afirmam que costumavam aterrorizar a população e aproveitavam as paradas no quebra-mola de acesso a Lagoa da Canoa e derrubavam as vítimas a pauladas pra tomarem os veículos.

Participaram da operação equipes do Bope, da Radiopatrulha, do Tigre, do 3• Batalhão e da Delegacia Regional de Arapiraca com Apoio do Grupamento Aéreo.

Ascom SSP/AL