Em seis anos, Samu Aeromédico já salvou mais de 1.100 pessoas

Serviço mantido pela Sesau agiliza socorro a pacientes que estão em locais de difícil acesso

6e63d17c63a62c44d1eb50c118ae4c06_L

Criado em maio de 2010, o Samu Aeromédico já salvou 1.111 pessoas nesses seis anos de existência, de acordo com o Setor de Estatística do Samu Maceió. Os dados são referentes aos atendimentos realizados até junho deste ano e apontam que cerca de 17 pessoas são salvas por mês.

Um dos atendimentos foi realizado no último dia 22 de maio, quando Matheus Henrique dos Santos, 11 anos, foi socorrido pela equipe aeromédica e encaminhado para o Hospital Geral do Estado (HGE). Ele foi vítima de um acidente que envolveu dois carros e onde cinco pessoas morreram no local.

“Se não fosse o helicóptero do Samu para levar meu filho para o HGE, com certeza ele teria morrido”, disse a dona de casa Adriana dos Santos, mãe do garoto, que mora no município de Colônia Leopoldina. “Na hora do acidente ele também teve uma parada cardíaca, mas graças a Deus ele está bem. Ele teve fraturas nas duas pernas, foi atendido no HGE e já recebeu alta”, salienta a dona de casa.

Funcionamento – O Samu Aeromédico funciona das 7h às 17h devido à segurança de voo e é uma aeronave do tipo Esquilo Bi-turbina-355, que tem capacidade de voar 230 km por hora. A equipe atende principalmente nos acidentes graves ou em qualquer tipo de ocorrência onde o paciente corra risco de morte.

A abrangência da aeronave compreende as áreas da BR 101, BR 104, BR 316, AL 101 norte e sul, AL 110, AL 115, AL 220. Atuam no socorro às vítimas um médico e um enfermeiro, além da tripulação. Os profissionais fazem o serviço de transporte do paciente, tanto de hospital para hospital, como também do local da ocorrência até um hospital mais próximo. A aeronave fica no hangar do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió.

Arnaldo Santtos – Agência Alagoas.

15/07/16