Desvios da Lei Rouanet pagaram até casamento

federal
A Polícia Federal deu início na manhã desta terça-feira à Operação Boca Livre, que investiga o desvio de recursos federais em projetos aprovados junto ao Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet. Ao todo, há catorze mandados de prisão temporária e 37 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal.

Segundo a PF, As investigações mostraram que eventos corporativos, shows com artistas famosos em festas privadas para grandes empresas, livros institucionais e até mesmo uma festa de casamento foram pagos com recursos públicos, obtidos por meio da Lei Rouanet.

Superfaturamento, apresentação de notas fiscais de serviços/produtos que nunca existiram e projetos simulados e duplicados estão entre as formas de fraudar os contratos.

Os presos vão responder, na medida de suas condutas, pelos crimes de organização criminosa, peculato, estelionato contra União, crime contra a ordem tributária e falsidade ideológica, cujas penas podem chegar a até doze anos de prisão.
VEJA