Dependentes químicos são acolhidos durante a madrugada em Maceió

Busca ativa noturna integrou cronograma da semana Eu Vivo Sem Drogas, coordenada pela Seprev

Os Anjos da Paz realizaram cerca de 30 abordagens e três acolhimentos voluntários de dependentes químicos.

Nesta quarta-feira (22), os trabalhos dos Anjos da Paz não se encerraram ao anoitecer. Integrantes da superintendência de Políticas Sobre Drogas da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) foram para as ruas de Maceió, a partir das 21h, para realizar a chamada busca ativa noturna para acolhimento de dependentes químicos.

A ação integrou a campanha Eu Vivo Sem Drogas, lançada pela Seprev no início desta semana, com o objetivo de disseminar informações sobre os riscos da dependência química e combater as drogas em Alagoas.

Durante a noite da quarta (22) e início da madrugada desta quinta-feira (23), as equipes dos Anjos da Paz realizaram cerca de 30 abordagens e três acolhimentos voluntários de dependentes químicos que se encontravam em ambientes de uso de drogas.

“Deslocamos toda a equipe da superintendência para esta ação, que visou amparar as pessoas que se encontram em ambientes de vulnerabilidade e resgatar os dependentes químicos que buscam uma alternativa para se livrar das drogas”, enfatizou a superintendente de Políticas Sobre Drogas, Esvalda Bittencourt.

Acompanhados por polícias do Comando de Policiamento da Capital, que deram apoio e suporte de segurança às equipes, mais de 20 profissionais da Seprev, entre Anjos da Paz e membros da triagem do Centro de Acolhimento, percorreram cenas de uso de drogas na Praia da Avenida, Mercado da Produção, Orla Lagunar e Centro.

????????????????????????????????????

Segundo a gerente de Acolhimento e Recuperação da Seprev, Rosemary Silva, a busca noturna proporcionou um novo olhar das equipes sobre o cenário de drogas em Maceió. “Podemos observar uma drástica diminuição de usuários em ambientes que antes eram comuns. Hoje, não existe um local mais específico com grande concentração de dependentes químicos. Isso representa uma diminuição de usuários nas ruas, fruto dos trabalhos da Rede Acolhe”, enfatizou.

Dentre os acolhidos durante a madrugada, está o jovem José Cícero, que mora nas ruas e se encontrava em situação de risco pois, segundo ele, vinha sofrendo diversas ameaças de morte. “Quero ser acolhido pois na comunidade sei que terei uma nova chance de viver”, declarou.

“Em muitos casos, o que falta é apenas um incentivo, alguém que estenda a mão e diga que ele realmente é capaz de mudar e construir uma vida longe das drogas”, esclareceu a superintendente Esvalda Bittencourt.

As equipes dos Anjos da Paz fazem parte do programa Rede Acolhe, coordenado pela Seprev. A rede ainda é composta por dois Centros de Acolhimentos, um em Maceió e outro em Arapiraca, e por 35 comunidades acolhedoras espalhadas por Alagoas e credenciadas pelo Governo do Estado.

 Victor Brasil – Agência Alagoas