Delegado suspeita de que menina de 10 anos foi estrangulada após estupro

Corpo foi encontrado dentro do banheiro da casa onde ela morava.
Irmão de 14 anos foi apreendido; polícia suspeita que ele a matou.

A menina de 10 anos encontrada morta na manhã desta quinta-feira (2), no conjunto do Village Campestre II, em Maceió, pode ter sido morta por estrangulamento após um estupro. A informação foi confirmada no local do crime pela Delegacia de Homicídios.

Segundo o delegado Antônio Henrique, a vítima, identificada apenas como Taise, apresentava lesão nos olhos, que é um indício de morte por estrangulamento.

“Constatamos que realmente foi um caso de homicídio e, possivelmente, após um ato de estupro. Não podemos identificar de fato a lesão vaginal porque não temos esse tipo de perito aqui conosco, mas mesmo assim, foi possível verificar sangramento vaginal, então há esse indicativo”, falou.

Ainda segundo o delegado, o crime começou em um dos quartos da casa e, em seguida, a vítima foi morta no banheiro. “Encontramos vestígios de sangue, que não era um sangue com características comuns de lesão, ou algo do gênero, mas de corrimento. Em seguida, a vítima foi levada até o banheiro”.

A criança foi achada depois que o irmão dela, de 14 anos, procurou o Conselho Tutelar do bairro do Bebedouro denunciando que sua casa havia sido invadida e precisava de ajuda.

“Ele chegou alegando que queria o apoio porque entrou um ladrão em sua casa. Como a casa é no Village, fomos com ele e uma equipe ao local. Também pedimos apoio da Polícia Militar”, contou o conselheiro Jorge Verçosa.

“Só tinha a menina e ele em casa. Ele já tinha histórico de violência, segundo nos foi passado pelo pessoal do conselho tutelar. O jovem também informou que havia entrado uma pessoa dentro da residência, mas nós constatamos que não há sinais de arrombamento. Todos os indicativos são de que o crime foi praticado pelo jovem”, explicou o delegado.

Mais cedo, a mãe do jovem também conversou com o G1 sobre o caso. “Ele já tinha morado comigo, mas eu não aguentei. Ele era muito problemático, até tentamos internar ele depois que ele jogou um vaso na minha mãe, mas não conseguimos. Depois disso ele veio morar aqui nessa casa com o pai”, falou.

O adolescente foi detido e encaminhado para a Central de Flagrantes, onde foi autuado por ato infracional e, em seguida, encaminhado para a Delegacia de Menores, que vai cuidar do caso.

g1

02/03/2017