Cruz Vermelha: 74 imigrantes morrem por afogamento na costa líbia

Em nova tragédia da crise migratória, corpos foram achados no litoral de Zawiya

Os corpos de 74 imigrantes foram encontrados na costa da cidade líbia de Zawiya nesta terça-feira, relatou a Cruz Vermelha. Segundo a organização, a maré arrastou as vítimas da tragédia, que tinham se afogado, até o litoral mediterrâneo. Este é mais um episódio dramático da maior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial, em que imigrantes vindos, sobretudo, da África e do Oriente Médio se arriscam em perigosas jornadas para chegar a países europeus.

As circunstâncias em que os imigrantes se afogaram não estão claras por enquanto, segundo o porta-voz da Cruz Vermelha na Líbia, Mohammed al-Misrati. Nas redes sociais, a organização publicou várias fotos de dezenas de cadáveres na costa.

As autoridades líbias levaram os corpos a um cemitério da capital Tripolí, que abriga os corpos de pessoas não identificadas.

As mortes de imigrantes já alcançaram um número sem precedentes na perigosa rota marítima entre Líbia e Itália. Apernas no ano passado, as estimativas de organizações internacionais são de que mais de 5 mil pessoas tenham morrido na travessia pelo Mediterrâneo.

Em dezembro, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) afirmou que, no mundo todo, quase 7.200 migrantes e refugiados morreram ou desapareceram em 2016 — um aumento de 20% em comparação ao ano anterior.

o globo

21/02/2017