Companheira de Wando por 26 anos ainda tenta ter união estável reconhecida: Batalha

Companheira de Wando por 26 anos ainda tenta ter união estável reconhecida: Batalha

O imbróglio judicial de Darlúcia Annibelle Lemos para que sua união estável com Wando seja reconhecida perdura até hoje, data em que a morte do cantor completa 5 anos. Há quase dois anos, ela entrou com um pedido na Justiça. Os dois ficaram juntos por 26 anos.

“A Justiça é muito lenta. Teve recesso. Nunca foi pelo dinheiro, mas pela memória. O que sobrou foram as lembranças”, conta a auxiliar administrativa, que tem o apoio dos filhos mais velhos de Wando, Gabriele e Júnior.

 O problema é que Renata Costa Lana e Souza, com quem Wando teve uma filha, também se apresenta como a viúva oficial. Quando ele morreu, de insuficiência respiratória, aos 66 anos, estava em Belo Horizonte com Renata, que mora na cidade. Foi a antiga companheira que registrou o óbito, apesar de Wando nunca ter residido na capital mineira. A partir daí, Renata se declarou inventariante pedindo 50% de tudo sem ter direito.

Darlúcia conheceu Wando aos 16 anos e teve que passar por cima de muita coisa pelo fato do cantor ser um mulherengo convicto. Cinco anos após a morte de Wando, ela ainda tenta reconstruir sua vida. “Estou solteira, sigo a minha vida, trabalhando. Meu maior desejo é ser reconhecida como mulher dele”.

extra

08/02/2017