Chuvas forçam secretaria a suspender visitas ao Parque Municipal

parquemunicipal
As fortes chuvas que caíram sobre a capital alagoana nos últimos dias, inviabilizaram algumas visitas ao Parque Municipal. Responsável pelo local, a Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma) anunciou na manhã desta quinta-feira (31), que vai suspender as visitas não programadas ao parque.

A explicação da Sempma aponta que o período chuvoso fez com que o solo, em boa parte do Parque Municipal, ficasse encharcado. Sendo assim, por questão de segurança, resolveu suspender novas visitas, temporariamente.

A exceção fica por conta dos agendamentos feitos por escolas, públicas ou particulares, que realizam passeios para aproveitar as atrações do parque, desde que não sejam trilhas.

O retorno das atividades completas no Parque Municipal, vai depender da estabilidade do tempo e uma nova fiscalização sendo realizada para liberação.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA:

A Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma) informa que, devido às chuvas, o Parque Municipal de Maceió está fechado para visitas não programadas. A ressalva é de agendamentos feitos por escolas que vão poder apenas realizar passeios nas atrações inicias do Parque.

Com as chuvas, o volume de água fez com que o solo encharcasse, e por prudência, as trilhas estão interditadas, devido à lama. A Sempma esclarece ainda que uma obra de contenção está sendo realizada no local pela Secretaria Municpal de Infraestrutura (Seminfra) justamente para conter a erosão do solo onde a lama desceu para evitar situações como essa e que a Seminfra tem trabalhado para concluir a ligação da drenagem na região.

Com as fortes chuvas, o solo encharcou gerando acúmulo de lama no Parque. A manutenção do Parque deverá ocorrer nos próximos dias, até lá, vão estar impossibilitados o acesso ao lago do jacarés, fonte e centro de leitura, e às trilhas onde se encontram as nascentes.

A ressalva é de agendamentos feitos por escolas que vão poder apenas realizar passeios nas atrações inicias do Parque. O acesso está liberado somente nas partes mais baixas do viveiro de mudas, centro administrativo, jardim sensorial, museu de animais taxidermizados e trilha cidadã. Quando houver estabilidade do tempo, uma nova fiscalização deverá autorizar a reabertura do Parque.

*Com Ascom/Sempma