Campanha contra a exploração de crianças e adolescentes : Ministro do Turismo visita Salvador nesta quinta (16)

Marx Beltrão, ministro do Turismo

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, estará nesta quinta-feira, 16, em Salvador em uma agenda de Carnaval, com visita aos circuitos oficiais da festa e lançamento de campanha contra a exploração de crianças e adolescentes. Nesta entrevista, ele fala dos investimentos da pasta na Bahia e das ações de estímulo ao aumento do fluxo internacional de turistas.

Qual o motivo da sua visita a Salvador?

A vinda a Salvador faz parte de uma agenda de visitas técnicas às cidades que têm no Carnaval um importante atrativo turístico. Fizemos um levantamento que revela que a capital baiana será o quinto destino mais visitado nesta temporada de verão (dezembro-2016 a fevereiro-2017). Então, viemos nos colocar à disposição da prefeitura e da Secretaria de Turismo no esforço de fazer que a experiência seja bastante positiva para o turista. Vamos ainda lançar a campanha contra a violação dos direitos das crianças e adolescentes no Carnaval e visitar obras executadas com recursos do ministério.

Que obras serão visitadas e qual o volume de investimentos do Ministério do Turismo na Bahia?

O MTur tem contratos, executados e em execução, com a Bahia para a realização de obras de infraestrutura que somam R$ 473 milhões, dos quais R$ 258,6 milhões já foram pagos. Temos um histórico de 306 obras concluídas e 145 em execução em todo o estado, como é o caso das obras de implantação de infraestrutura turística na Feira de São Joaquim e de revitalização da orla de Amaralina, que visito nesta quinta-feira. Somente em Salvador são 37 obras em execução.

Que ações estão previstas contra a exploração de crianças e adolescentes?

Lançamos nesta quarta-feira, em Brasília, junto com o Ministério do Turismo e a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNPDCA), uma campanha de sensibilização contra a violação de direitos do público infantojuvenil. O enfrentamento a esse problema é uma ação permanente do governo federal, que reforçamos no período de Carnaval, quando pode aumentar a situação de vulnerabilidade deste público. Assim, produzimos três vídeos em apoio à campanha do Ministério dos Direitos Humanos, com o tema “Proteger, respeitar e garantir – todos juntos pelos direitos das crianças e adolescentes”.

O país ainda atravessa momentos de dificuldades na economia. Neste cenário, quais expectativas para o turismo?

A situação da economia afeta os setores de formas diferentes. No turismo, por exemplo, temos observado que as pessoas mudam de hábitos, mas não deixam de viajar. A mais recente sondagem de intenção de viagem feita do Ministério do Turismo ilustra essa realidade. Mostra que houve aumento nas perspectivas de viagens para os próximos seis meses de 19,1%, de janeiro de 2016, para 22,7%, em 2017 e que essa disposição independe da faixa de renda. Revela ainda que houve aumento na intenção do brasileiro de viajar de ônibus e se hospedar na casa de amigos e parentes. Se as pessoas continuam viajando, isto gera impacto positivo também em outros setores de economia, reforçando a nossa convicção de que o turismo tem potencial e capacidade para contribuir de forma decisiva para a recuperação da economia.

O país se mantém na casa dos seis milhões de turistas internacionais recebidos anualmente. O que está sendo feito para ampliar esses números?

O turismo internacional é importante fator de desenvolvimento do turismo, pois representa entrada de divisas que fortalece a economia e tem a capacidade de colocar o país na vitrine dos principais mercados emissores do mundo. Por isso, estamos trabalhando junto ao governo federal um pacote de medidas que reúne demandas do setor produtivo e prevê ações de estímulo ao aumento do fluxo internacional. Estamos pleiteando, por exemplo, a dispensa de vistos para turistas dos Estados Unidos, Austrália, Japão e Canadá, que foi uma experiência bem-sucedida nos Jogos Rio 2016. A medida traz uma perspectiva de injeção de R$ 1,4 bilhão na economia brasileira. Ainda nesta área, trabalhamos também na mudança de figura jurídica da Embratur, que terá mais flexibilidade para realizar as ações de promoção do Brasil no exterior.