Advogado de boliviana envolvida no caso do avião da Chape morre em audiência

O advogado Guido Colque, defensor da ex-funcionária da agência nacional de aviação civil da Bolívia, Celia Castedo, que é acusada de ter responsabilidade no acidente aéreo que vitimou a delegação da Chapecoense na Colômbia, morreu na noite desta segunda-feira de ataque cardíaco em uma audiência judicial por outro caso, informou uma fonte jurídica. A informação é da Revista Veja.

Colque participava de uma audiência em um tribunal do bairro Plan 3.000, na cidade de Santa Cruz, no leste da Bolívia, quando perdeu a consciência e acabou falecendo. “Ele sofreu um colapso em plena audiência. É inconcebível que, em uma casa de Justiça como a do Plan 3.000, não houvesse sequer um kit de primeiros socorros”, protestou o advogado Otto Ritter, amigo do falecido.