Academias de Maceió apostam em atividades alternativas para cuidar bem da saúde

Opções ganham cada vez mais adeptos em busca de exercícios desafiadores

d3ca19fd56648205d13a67be2ebec092_L
Veja algumas modalidades que as academias e estúdios têm apostado para queimar calorias extras e definir os músculos para se cuidar bem da saúde. Carla Cleto e Olival Santos

Se você acha que fazer musculação é um martírio e fica o tempo todo contando mentalmente as séries que faltam para poder ir embora, saiba que você não está sozinho. Hoje, com tantas atividades físicas à disposição, a arte da escolha ficou mais difícil, certo? Agora as academias e alguns estúdios têm apostado em novas modalidades para queimar calorias extras e definir os músculos.

Para o educador físico Everton Carnaúba, da Diretoria de Atenção Básica (DAB) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), essas novas modalidades trazem benefícios à saúde, sim, quando bem planejadas e estruturadas. “O profissional que está ministrando esse tipo de trabalho deve ter senso de distinguir o aluno que está em fase inicial daquele que está no avançado, determinando a intensidade de treino para aquele praticante”, diz ele.

O profissional alerta que exercícios praticados incorretamente e sem acompanhamento médico de um profissional pode gerar lesões e dores musculares. “É necessário ouvir a opinião do médico profissional de educação física antes de iniciar as práticas esportivas para saber qual é a melhor forma de trazer benefícios ao seu corpo e ao seu organismo, sem cometer abusos”, orienta Carnaúba.

 

CROSFIT5

 

Modalidades para trincar  o corpo e divertir o espírito

Começamos com o CrossFit que é um programa de treinamento de força e condicionamento físico geral baseado em movimentos funcionais, feitos em alta intensidade e constantemente variados. Normalmente esses movimentos se enquadram em três modalidades: levantamento de peso olímpico, ginástica olímpica e condicionamento metabólico, ou cardio.

O CrossFit é o método de treinamento que mais cresce atualmente no mundo, por proporcionar a mais completa adaptação fisiológica possível no seu praticante, independentemente da idade ou nível físico do mesmo.

De acordo com o coach João Paulo, o CrossFit busca desenvolver e melhorar, sobretudo, todas as capacidades físicas, entre elas: resistência cardiovascular (respiratória), resistência muscular, força, flexibilidade, precisão, potência, agilidade, equilíbrio, coordenação e velocidade.

Em um treino típico, atletas e praticantes fazem um aquecimento; a prática de uma técnica ou segmento de treinamento de força é logo em seguida com o WOD (workout of the day), ou treino do dia.

 

CROSFIT1

 

“A montagem do WOD muda de dia para dia, mas tipicamente inclui uma mistura de exercícios funcionais por um período que geralmente varia entre 5 e 20 minutos. O principal equipamento para a prática é o próprio corpo. Mas, também utilizamos técnicas e equipamentos específicos como barras e anilhas olímpicas, kettlebells, pesos livres, cordas, caixas, bolas, pneus, argolas, elásticos, correntes entre outros”, explicou ele.

O método tenta promover a camaradagem natural, competição saudável e a diversão do esporte, ao manter tempos, marcações e definir regras e padrões de performance, que podem variar de WOD para WOD. É o caso de Eduardo Neto, de 21 anos, que pratica o CrossFit há seis meses. Ele convive no mundo das anilhas e dos halteres desde os catorze anos, mas confessa nunca ter gostado o suficiente dos treinos, já que os métodos eram repetitivos.

 

“A CrossFit me ajudou a ser mais dinâmico, competitivo e, consequentemente, a realizar movimentos diversos. Com essa modalidade eu posso me alimentar com uma dieta de alto valor calórico e não engordar”, contou Neto, que chega a derreter em média 500 a 1000 calorias por treino.

Por meio de um programa único de treinamento baseado em movimentos naturais, funcionais e sempre variados, o CrossFit garante um treino completo, diferenciado, desafiador e altamente eficiente, tanto mentalmente como esteticamente.

 

CROSFIT2

 

Pole Dance: um exercício de força e sensualidade 

Ainda muito associada ao erotismo e ao strip-tease, o Pole Dance, esporte tradicional muito praticado na Índia chamado de Mallakhamb, é uma espécie de yoga praticada por homens, num poste de madeira e com cordas e reinventada no Brasil como esporte em 2008. Uma moda que veio para ficar.

 

É uma opção para quem não tem muita paciência para academia. A aula consiste em fazer acrobacias e movimentos no poste. Mas para executá-las é preciso ter muita força nos braços e, principalmente, no abdômen, que sustenta o corpo nas alturas.

 

Formada pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), e pela Federação Brasileira de Pole Dance (Fbpd), Williane Melo pratica a modalidade há três anos. Segundo ela, o Pole Dance é uma atividade que consegue atrair as mulheres por ser uma forma diferente de exercitar o corpo, já que elas acham mais divertida, interessante. “É uma coisa desafiadora, entendeu?”, questionou. “As mulheres gostam do impossível, por isso conseguem atrair os olhares com mais facilidade.”

E nada de preconceito. A sequência intensa de exercícios já descaracterizados da conotação sexual da dança também tem atraído os homens, ainda que em menor número. “O que diferencia são os movimentos. Tem aqueles mais femininos, e outros, mais masculinos”, explica. A dica é praticar a modalidade de shorts para dar mais sustentação à barra.

 

CROSFIT4

 

Pessoas com tendinite e problemas na articulação e na coluna precisam de muito cuidado. A atividade não é recomendada para quem tem labirintite, pois são realizados muito giros durante as aulas, o que pode piorar o quadro de saúde. Para um resultado satisfatório, o ideal é praticar o esporte no mínimo duas vezes por semana. Em uma hora de diversão é possível perder aproximadamente de 400 a 500 calorias.

Pilates: equlíbrio para o corpo e mente

Exercício que enfatiza o desenvolvimento equilibrado do corpo através da força, da flexibilidade e da consciência? Sim, existe! O pilates é um método de exercício físico e alongamento que utiliza o peso do próprio corpo durante a sua execução, em qual são trabalhados vários grupos musculares ao mesmo tempo através de movimentos suaves e contínuos, sempre enfatizando a concentração, fortalecimento, estabilidade dos músculos centrais do corpo, como abdômen, coluna e pelve.

“O método pilates melhora a postura, tonifica a musculatura profunda do abdômen, aumenta a estabilidade da cintura pélvica e ombros, melhorando assim a saúde das articulações através da mobilidade e da musculatura que a envolve, deixando a coluna mais forte e flexível, além de melhorar a circulação sanguínea e melhorar o visual do corpo e a autoestima”, explicou Rafaella Gomes, fisioterapeuta da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

O pilates pode ser praticado pelos mais diferentes grupos: do atleta ao idoso, desde que sejam respeitadas as diferenças individuais.

De acordo com Gomes, é um exercício que ajuda a aumentar a flexibilidade e a tonificar os músculos. Além disso, auxilia no combate a dor, na melhora da postura, no aumento da força, e quando associada a uma dieta e atividade física, ajuda a emagrecer. “Quando utilizado como única forma de tratamento, o pilates não é eficiente para emagrecer porque não gera uma grande perda de gordura por si só”, explica.

A fisiosterapeuta frisa ainda que a única contraindicação do método pilates é para os casos de lesões no sistema músculo-esquelético em processo de dor aguda. “Passada essa fase, inicia-se a reabilitação, na qual o pilates é utilizado para trabalhar a força muscular, a flexibilidade, o ganho ou a recuperação de movimentos.”

 

Marcel Vital – Agência Alagoas