Um em cada dez adultos sofre com doenças renais: diabéticos e hipertensos correm mais risco

Esta quinta-feira é o Dia Mundial do Rim, data que alerta para a importância de manter a saúde deste órgão responsável por filtrar substâncias tóxicas no organismo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), um em cada dez adultos sofre com problemas renais crônicos.

— Os rins são compostos por vários glomérulos, que são pequenos filtros. Nas doenças renais, os pacientes perdem essas estruturas e, consequentemente, a funcionalidade do rim é prejudicada — explica Mario Ernesto Rodrigues, nefrologista e membro do comitê de Diálise Peritoneal da Sociedade Brasileira de Nefrologia, informa o MSN.

De acordo com o especialista, a doença renal crônica possui cinco fases. A quinta e mais grave é a o que faz com que o paciente necessite de diálise e transplante. Pessoas com diabetes ou hipertensão apresentam mais chances de desenvolver doença renal e por isso precisam, obrigatoriamente, acompanhar o funcionamento dos rins, já que a doença só apresenta sintomas quando está na fase mais grave.

— Pessoas que possuem casos de doenças renais graves na família também devem ficar atentas. Indicamos sempre a realização dos exames, que são simples. Com eles, é possível descobrir a doença no começo — orienta Ana Beatriz Barra, nefrologista e gerente médica da Fresenius Medical Care.

O tratamento depende da fase em que a doença é descoberta. Caso seja diagnosticada até a quarta etapa, é possível tratar com medicamentos e dieta, a fim de adiar a entrada do paciente na etapa final da doença, na qual o tratamento é feito com diálise e transplante.

— Essa data é importante para incentivar as pessoas a conversar com a família e demonstrar a vontade de ser um doador de órgãos — analisa Patrícia Finni, nefrologista da equipe de transplantes do Hospital São Francisco na Providência de Deus.

14/03/2019